A Terapia Ocupacional no processo de envelhecimento, uma vez que um dos objetivos da terapia ocupacional é o de proporcionar grau máximo de autonomia e independência nas atividades diária de um indivíduo, é necessário trabalhar com a reabilitação, entretanto mais importante ainda é a prevenção.
.
O objetivo principal é o de proporcionar a cada paciente um grau máximo de independência e autonomia, facilitando seu desempenho funcional em seu ambiente de trabalho, doméstico e de lazer. Dessa forma, a Terapia Ocupacional tem como principal tarefa promover qualidade de vida, por meio da restauração e reforço de habilidades e capacidades funcionais, facilitando a execução de suas atividades de vida diária.
.
Partindo do princípio que uma das funções do Terapeuta Ocupacional é auxiliar na recuperação de perdas físicas, mentais e sociais, pode-se dizer que sua atuação junto ao idoso é imprescindível, uma vez que a perda desses fatores faz parte do processo de envelhecimento.
.
A terapia ocupacional é uma profissão muito ampla, que tem um olhar holístico, global do paciente, por isso as formas com que o terapeuta ocupacional atua são múltiplas. O Crefito traz algumas das principais atividades que essa profissão pode realizar e que contribui para a saúde do idoso:
.
Atividades de vida diária: Comer, vestir, higiene pessoal, locomoção e comunicação. Estas atividades são consideradas prioritárias e são indicadores do grau de autonomia do idoso.
.
Atividades de vida prática: Fazer compras, telefonar, cozinhar, ir ao banco, tomar conta da casa etc. Estas atividades permitem que o idoso mantenha um grau de satisfatório de independência e autonomia em casa e na comunidade.
.
Atividades sociais: Passeios, visitas, comemorações de festas, entre outras. Este tipo de atividade permite manter o interesse pela vida, sentir o prazer pela companhia de outras pessoas além de proporcionar oportunidades diversas.
.
Atividades culturais: De acordo com o nível cultural e potencial intelectual do indivíduo poderão ser empregadas atividades literárias para crítica e revisão de livros, discussão de assuntos atuais, audições musicais, peças teatrais, que valorizam a cultura e a criatividade.
.
Atividades artesanais: Pintura, cerâmica, trabalho em couro, tecelagem, trançagem, tricô, crochê, mosaico, entre outras. Essas atividades desenvolvem a criatividade, mantêm habilidades motoras, promovem a autoestima, entre outras funções.
.
Atividades ocupacionais: Limpeza, jardinagem, cuidado de animais, atividades profissionais diversas, que contribuem principalmente para a valorização do idoso como indivíduo útil e necessário.
.
Atividades recreativas e lazer: Danças, jogos de salão, dominó, baralho, entre outras. Promovem um meio próprio à integração dos sexos e das idades, ao desenvolvimento do ser humano enquanto ser criativo ao resgate da espontaneidade daquilo que se conhece por alegria de viver.
.
A terapia ocupacional proporciona e cuida muito mais do que a saúde do idoso, traz habilidades, potenciais, autoestima, capacidade, dignidade, manutenção de seus direitos e também deveres e o prazer em viver.